Romanos 8:13

“Pois se vocês viverem de acordo com a carne, morrerão; mas, se pelo Espírito fizerem morrer os atos do corpo, viverão.”

Senhor, estou vivendo um momento de intensa angústia por causa de um grande amigo, irmão em Cristo, e filho do meu coração que escolheu viver de acordo com a carne. Reajiu à injustiça que sentiu com ressentimento e amargura e escolheu endurecer o coração e rebelar contra o Senhor. Neste momento, Pai, mostre para ele que Tua misericôrdia dura para sempre e que Teus braços permanecem estendidos e abertos para o filho arrependido. Dê proteção física para ele, pois ele se acha num lugar da morte no meio de homens mortos e violentos. Ensine-o a ver a vida da Tua perspectiva. Dê-le um ódio pelo pecado, ajude-o a valorizar e entender a Tua disciplina, e a escolher a VIDA e rejeitar a MORTE. Não deixe que ele escute mais as mentiras e promessas vazias do inimigo. Torne-Te o foco do amor dele, da vida dele, dos sonhos dele. Neste momento que ele está sem força própria, seja a força dele, o refúgio dele, a fortaleza dele. Faça brotar desta vida, agora derrotada, um grande exemplo do Teu amor e misericôrdia para Tua honra e glória. Coloco ele, novamente, nas Tuas mãos, dando graças pela obra que o Senhor prometeu completar nele.

Romanos 8:14

“Porque todos os que estão guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.”

Pai, a presença do Teu Espírito na minha vida me dá conforto e uma paz muito grande. Em todos os momentos Ele é meu companheiro. Já me entreguei totalmente a Ti, e o desejo do meu coração é andar contigo, sempre no Teu caminho. Nesta jornada Teu Espírito tem compartilhado comigo as alegrias e as lágrimas. Tenho enfrentado os maiores desafios me lembrando das Tuas palavras a Josué…. “Se forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares.” Nos desertos da vida, eu me lembro que foi Teu Espírito que levou Teu Filho ao deserto para ser tentado. Poderia ter O poupado, mas O levou ao deserto para me dá força nos meus desertos. Aprendi que tenho a luz da Tua Palavra para escapar dos laços do diabo e sair triunfante. Sei que quando eu ando pelo vale da sombra da morte, o Senhor está constantemente comigo atravez do Teu Espírito que habita em mim, e não temo mal nenhum. Meu cálice transborda de alegria sabendo que Tua bondade e misericôrdia me seguirão todos os dias da minha vida, e que no final da luta aqui, habitarei na casa do Senhor para todo o sempre. Aleluia! Tu és a minha esperança.

Romanos 8:15

“Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temerem, mas receberam o Espírito que os adote como filhos, por meio de qual clamamos, ‘Aba, Pai.’”

Meu Pai. Que palavras mais doces. Tenho viso muitas vezes o desejo natural do coração humano de conhecer o pai natural, de se relacionar com aquele homem que foi responsável pelo nascimento físico. Mas o homem sem Deus não sabe identificar o desejo muito mais forte que ele tem de conhecer o Pai que pode lhe dar o nascimento espiritual. Este homem, que nos Teus olhos é morto, não somente sente um enorme vazio, mas também se sente completamente sozinho e incapaz de enfrentar as dificuldades que nesta vida enfrenta. Ele vaga pela vida sem direção, impulsionado pelos desejos carnais do momento, sem alvos, sem propósito, sem firmeza. Ele é dominado pelo medo do sofrimento, da solidão, da rejeição, da pobreza, da morte. Não sabe que só no Senhor tem libertação do medo.

Dou graças a Ti, Senhor, pela confiança e comforto que tenho como Teu Filho. O Senhor, no Teu soberano amor, me segura na Tua mão, me protegendo do mal. Coloca os meus pés na Rocha, me dando firmeza no meio do lamaçal das tentações deste mundo. E quando meu pé quer desviar, Teu amor me envolve e Tua disciplina me traz de volta para o calor da Tua paixão por mim. Sinto amado, perdoado, aceito, privilegiado, e digo… “Aba, Pai.”

Romanos 8:16

“O próprio Espírito testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus.”

O Senhor me achou morto espiritualmente. Não somente não Te conheci, como também não quis Te conhecer. Não tinha consciência do meu estado. Mas o Senhor, com grande carinho e paciência, atravez do Teu Espírito e da Tua Palavra, me levou ao arrependimento, me dando fé na pessoa e na obra do Teu Filho. Naquele dia que eu cri em Jesus, Teu Espírito me regenerou…me deu vida verdadeira e abundante, e eu comecei uma longa caminhada contigo. Nesta jornada tenho experimentado momentos de pura alegria, de grandes vitórias, de euforia na Tua presença…como também tenho passado por longos dias de sofrimento intenso, de batalhas perdidas, de espírito pesado. Mas ao mesmo tempo que o caminho parecia o mais escuro e a falta de apoio humano mais desanimador, a Tua presença na pessoa do Espírito Santo tem me sustentado e confortado. Ele me traz à lembrança a Tua fidelidade do passado, e fortalece a minha fé e esperança que no Senhor terei a vitória no futuro. Quando a minha vontade começa a vacilar, Ele me faz sentir o Teu abraço e o poder da Tua presença renova a força da minha vontade de Te seguir. E não tenho dúvida: Eu sou Teu filho, e o Senhor e meu Eterno Pai. Eu Te amo.

Romanos 8:17

“Se somos filhos, então somos herdeiros; herdeiros de Deus, e co-herdeiros com Cristo, se de fato participamos dos seus sofrimentos, para que também participamos da sua glória.”

Hoje, Senhor, nossa experiência é mais o sofrimento. Mas, ao mesmo tempo que sofremos, vivemos fortalecidos pela esperança de um dia participarmos da Tua glória.

“Se somos filhos”….e sabemos que somos filhos.

“Se participamos dos seus sofrimentos”….uma pergunta muito mais difícil, porque não entendemos bem o sofrimento do Senhor.

Será que é….

  • amar intensamente, e ser rejeitados e traidos pelos amados?
  • servir sem ver muito fruto imediato?
  • ministrar para pessoas que nos abandonam na hora do aperto?
  • perdoar pessoas que não merecem o perdão?
  • cansar, e não ter lugar próprio para deitarmos a cabeça?
  • chorar pelos perdidos que não querem ouvir da salvação?
  • nos sacrificarmos para quem não dá valor?

Sabemos tão pouco disso, Senhor, mas sentimos honrados e privilegiados de compartilharmos do Teu sofrimento. E esperamos ansiosamente pela glória.